Agosto 8, 2019

Posted in showcase
Agosto 8, 2019

Posted in showcase
Agosto 8, 2019

Posted in showcase
Agosto 12, 2015

Os dentes em geral nascem claros. Mas, ao longo da vida, podem ir se escurecendo interna e externamente. O interior dos dentes escurece, por exemplo, quando, ao tratar de um canal, o dentista não põe uma cânula de aspiração para o sangue escoar; assim, o fluido penetra nos canalículos dentinários, coagula e, com o tempo, se torna escuro. É muito importante, então, clarear o interior do dente. Se isso não for feito, o fundo escuro prevalece na superfície do esmalte.

Já o escurecimento externo pode resultar, entre outros fatores, de uma saliva ácida, que aumenta a velocidade de multiplicação das bactérias que favorecem a fixação dos corantes dos alimentos e das bebidas nos dentes; de higienização deficiente, que facilita a formação da placa bacteriana e de infecções; do uso de antissépticos bucais que contêm álcool e clorexidina; e, finalmente, do tabagismo.

Dentes escuros podem ser saudáveis, mas incomodam muitas pessoas. Elas se sentem diminuídas, envergonhadas e até evitam sorrir para não exibi-los. Felizmente, a evolução da dentística tornou possível clareá-los.

O clareamento começou a ser realizado nos Estados Unidos há cerca de um século. De início, o método era controvertido, pois, com uma espátula aquecida, se passava uma substância nos dentes para clareá-los. Dava poucos resultados e, além disso, com o calor os dentes trincavam. Mais recentemente se criou um gel clareador de peróxido de hidrogênio que é passado nos dentes e ativado com luz laser ou LED para clareá-los, com excelentes resultados. Quando não se usa laser antes do clareamento e não se protege a gengiva com barreiras, a sensibilidade nos dentes e na gengiva é muito acentuada. Tudo é uma questão de seguir o protocolo correto.

Foi por isso que se criou a técnica usada atualmente. Consiste em fazer uma profilaxia e descontaminar a superfície dos dentes; aplicar laser para dessensibilizá-los; aplicar em toda a gengiva, ao longo das duas arcadas, uma faixa de uma substância (barreira) para protegê-las do peróxido de hidrogênio, do contrário, sob a ação da luz de LED ou do laser, o gel pode causar ulcerações na gengiva. O clareamento nunca deve ser feito sem o uso de barreiras para a proteção gengival, porque levará a aumento da sensibilidade e estresse no paciente. Quando, mesmo com todos os cuidados, o paciente tem a sensibilidade dental aumentada, pode-se tratar com medicamento dessensibilizante, que ele usa pelo tempo determinado pelo dentista.

Nas situações de escurecimento dental mais leve, o clareamento pode ser feito só no consultório em duas a três sessões. Nos casos mais graves, em que os dentes estão amarelados ou enegrecidos demais, além do clareamento no consultório o dentista pode fazer um molde que permite ao paciente usar o gel clareador em casa até atingir o efeito que deseja. A técnica não causa dano aos dentes. Mas só pode ser usada por pessoas que tenham dentes definitivos — não se recomenda clarear os dentes de leite.

Clareiam-se só os dentes naturais. Próteses e coroas precisam ser refeitas em seguida na cor dos dentes clareados. Enquanto o paciente faz clareamento, não pode ingerir café, shoyu, coca-cola, ketchup e outros produtos. Também não pode fumar nem consumir alimentos e bebidas que têm corantes fortes até 72 horas depois, do contrário seus dentes absorverão os pigmentos e ficarão escuros novamente.

Posted in blog
Agosto 12, 2014

O que quer dizer ter dentes sensíveis?

A sensibilidade dentária é a dor causada por desgaste da superfície do dente. A causa mais comum desta sensibilidade na pessoa adulta é a exposição da raiz dos dentes na área cervical, ou colo, devido à retração gengival. Como a raiz não está coberta pelo esmalte, milhares de canalículos que vão do centro do dente e levam o feixe nervoso da polpa até a superfície ficam expostos e acusam a dor. Quando o calor, frio ou pressão afeta esses canalículos, você sente dor. Ignorar os dentes sensíveis pode levar a outros problemas de saúde bucal. Especialmente se a dor fizer com que você não escove bem seus dentes, tornando-os vulneráveis às cáries e doenças gengivais.

Como saber se meus dentes são sensíveis?
Se você sentir uma sensação dolorosa em seus dentes após tomar bebidas ou comer comidas quentes ou frias, seus dentes são sensíveis. Mas não é só você que sente isto. É um problema que afeta um em cada quatro adultos, às vezes de forma não permanente.

Como tratar dentes sensíveis?
Em primeiro lugar, fale com seu dentista. A sensibilidade dos dentes geralmente pode ser tratada e curada. Seu dentista pode prescrever flúor em gel ou um enxagüante bucal com flúor. Você também pode tentar cremes dentais de baixa abrasividade com formulações feitas especialmente para dentes sensíveis. Pergunte ao seu dentista quais são os produtos mais adequados para o seu problema de sensibilidade. Tenha cuidado com a escovação e evite que seus dentes se desgastem ainda mais. Uma escovação muito forte, uma prótese parcial com grampos e aparelhos muito apertados e justos podem também levar à abrasão

Posted in blog
Abril 29, 2014

O que é : A ortopantomografia, ou RX panorâmico, é um dos exames radiológicos extra-orais para avaliação dentária. Trata-se de um diagnóstico, fundamental em medicina dentária. Este exame permite obter informações sobre o segmento inferior da face, abaixo da base das órbitas.

Para que serve : Este exame permite avaliar dentes ausentes, estádio de erupção dentária (avaliação do desenvolvimento dos gérmens dentários dos dentes permanentes), determinação da idade do paciente, detecção atempada da existência de anomalias dentárias, agenésia (falta de dentes), linhas de fracturas ósseas, existência de terceiros molares (dentes de siso) e a sua posição nos maxilares, avaliação da massa óssea existente, existência de restaurações e/ou de próteses dentárias, morfologia do côndilo, etc..

Como de realiza : Trata-se de um exame radiográfico. É realizado com um aparelho apropriado que se designa de ortopantomógrafo. O doente é colocado na posição adequada, não se devendo mexer durante a execução do exame. Posteriormente, o foco de emissão de raios X move-se em torno do doente e a nível das arcadas dentárias.

Preparação especial : Naõ se trata dum exame invasivo e, como tal, não é doloroso. Deve ser utilizado o avental de chumbo em mulheres grávidas. Devem ser retirados todos os objectos metálicos passíveis de aparecer na radiografia (brincos, “piercings”).

Complicções : Desconhecem-se complicações.

Posted in blog