Remoção do siso evita que os outros dentes encavalem e previne infecções

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

PrintDente desorganiza a arcada e dentistas geralmente optam por removê-lo. Se não extrair, siso pode causar infecções, lesões e problemas na ATM.

 

Quando o siso começa a sair, na maioria das vezes, ele atrapalha a arcada dentária por ter um tamanho incompatível com o restante dos dentes.

Para evitar que isso aconteça, os dentistas geralmente optam por removê-lo. Essa extração previne também infecções graves, lesões que causam perda óssea e problemas na ATM (articulação temporomandibular).

Em alguns raros casos, o dente nasce de maneira harmoniosa e a retirada não é necessária. No entanto, grande parte dos pacientes tem problemas, especialmente se parte do siso fica encoberta pela gengiva – isso pode causar uma infecção e pode levar até mesmo a morte. Por isso, a extração é indicada principalmente como prevenção para essas e outras complicações.

O ideal é que o dente seja removido até a formação de um terço da raiz, ou seja, normalmente antes dos 18 anos. Quanto mais tarde for feita a remoção, mais dolorido é o processo e a recuperação.

Dependendo da posição do siso e da quantidade de osso envolvida na cirurgia, é possível tirar até 4 dentes de uma só vez. Mas normalmente, são extraídos 2 do mesmo lado por vez para que o paciente sempre tenha o outro lado para mastigar.

A cirurgia dura em média 40 minutos e o acesso é sempre por dentro da boca. Cerca de 12 horas após a remoção, por causa da força aplicada sobre o dente, é normal aparecer um inchaço que dura de 3 a 4 dias. Nesse período, é importante tomar sorvete para diminuir o inchaço e o sangramento, comer alimentos pastosos e macios e evitar tomar coisas quentes, pelo menos nas primeiras 24 horas.

Além disso, os especialistas não recomendam fazer força, exercícios físicos e abaixar a cabeça para pegar objetos no chão já que isso pode levar o sangue para a cabeça e atrapalhar a coagulação.

Dormir com a cabeça mais alta que o corpo, por exemplo, com dois travesseiros, também pode contribuir para uma boa recuperação, assim como escovar os dentes corretamente para prevenir infecções.

Teoricamente, a prótese é colocada para durar a vida inteira. Mas como é mais sensível e frágil do que um dente normal, dura geralmente 4 anos até a próxima troca.

Após a cirurgia, o ideal é ficar 30 dias sem forçar o implante, comendo apenas alimentos moles. Normalmente, ao contrário da cirurgia de remoção do siso, não há dor e não há inchaço.

Para manter o implante, o paciente não pode esquecer de escovar os dentes e deve ir ao dentista de 6 em 6 meses para o monitoramento da prótese. Geralmente, o valor do procedimento custa por volta de R$ 4 mil: R$ 2 mil da parte cirúrgica mais R$ 2 mil da parte protética.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/remocao-do-siso-evita-que-os-outros-dentes-encavalem-e-previne-infeccoes.html

No Comments

Post a Comment

UA-97434163-1

Ao continuar a usar o site, concorda com a politica de cookies. mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close